Engradecer

E o que temos a agradecer

Além da ausência de algo

E o que temos a esperar

Além de uma nova manhã

E a quem podemos agradecer

Por tudo que nós temos

E quanto temos que esperar

Por aquilo que nós fizemos

Como se conta um tempo

Que não passa

Grãos de areia petrificados

Levados em brita pelo mar

A luz dos seus olhos me da esperança

Mas não me espera

O sol já deixou suas mãos frias

E extinguimos a primavera

Fumaça que sobe sob a terra

Das chamas que se recusam a morrer

Vocês nos iniciaram

E agora o problema é de vocês

E por quanto tempo vamos fingir

Ver a luz dos afogados

Quando sabemos muito bem

Por quem esse fogo é fabricado

Roubaram nossas terras e nosso lar

Roubaram nossos presente, futuro e passado

Não temos nenhum lugar

Nem mesmo pra lutar

E quando o céu explodir em cores

E a fumaça apagar estrelas e lua

Quem vai encher a rua

Que nós construimos

Que nós iluminamos

Que nós enfeitamos

E erguer seus calices de vinho tinto

Pelo ano que tanto esperaram

E o que este ano será para nós

Enquanto eles se cobrem de branco

E jantam o que lhes foi plantado

Cozinhado e servido por nós

Enquanto eles se cobrem de santos

E agradecem por aquilo

Que jamais compartilhariam

Com aqueles que lhes serviram

Enquanto agradecem

A deus todo poderoso

E esquecem

Quem serve a mesa

E o que se pode

Com tanta poda

Contaremos o troco

Em ônibus cheios

De futuros esvaziados

Por aqueles que almejam ser adorados

E nós iremos agradecer

E nós seremos gratos

Por que o que mais

O mundo permitiria ser

Aqueles que o construíram?

pt / en